Promoção das línguas nacionais
Durante o período colonial, o uso das línguas indígenas estava praticamente circunscrito ao ensino do catolicismo. Contudo, a língua portuguesa não conseguiu fixar-se em todo o território devido à limitada utilização que as populações africanas dela faziam, principalmente nas zonas rurais, permanecendo as línguas indígenas, relativamente intactas.

Com a independência do país, algumas dessas línguas adquirem o estatuto de línguas nacionais, coexistindo com a língua portuguesa como veículos de comunicação e expressão, teoricamente em pé de igualdade.

Com vista à valorização, utilização e promoção das línguas locais, o Instituto de Línguas Nacionais de Angola fixou normas ortográficas dos idiomas chócue (côkwe), quicongo (kikongo), quimbundo (kimbundu), ambunda, cuanhama (oshikwanyama) e umbundo (umbundu), estudando os aspectos fonéticos, fonológicos, morfossintácticos, lexicais e semânticos. Os resultados deste trabalho de investigação serviram de base à elaboração de material didáctico para a futura introdução destas línguas no ensino primário, em paralelo com o português.

Nos media as línguas africanas são também utilizadas, por exemplo, pela emissora de rádio Ngola Yetu (Nossa Angola, em quimbundo), que emite diariamente programas e notícias em sete idiomas.

João José o Médico ervanário que cura o HIV-SIDA

Existem doenças que, para além da sua gravidade, são consideradas doenças sem curas e sem soluções, em particular o HIV-SIDA é caracterizada como a doença do século, e nenhum só País a nível do mundo veio a público dizer que existe ou que tem a cura, mas há médicos que afirmam conseguir curar

Estado angolano: Estratégias político-diplomáticas

Necessitamos fazer reformas, reformas pontuais e reais, é necessário rotação dos recursos humanos do MIREX. Os competentes precisam guiar o barco das missões diplomáticas angolanas, esses teriam a dura missão de alavancar economicamente o País, elaborando programas e projectos racionalizados de atracção de investimentos estrangeiros.

Comunidade chinesa em Angola “tranquila” depois de infeções na Cidade da China ?

Segundo Helena Xiang, a Cidade da China é um grande centro comercial público, com fluxo alto de pessoas, onde apesar das medidas de prevenção tomadas pelos lojistas, foram registados os dois primeiros casos do novo coronavírus em dois cidadãos chineses residente em Angola
“São os primeiros casos na comunidade chinesa, e advertimos que a prevenção e combate contra o novo coronavírus não se podem negligenciar ou descuidar em qualquer momento”, referiu.

Geopolítica da Segurança do Estado: Força Militar e Serviços Secretos

Os serviços secretos existem para proteger o Estado dos inimigos internos e externos, sobretudo dos inimigos externos, mas diferente das super potências militares os Países africanos usam muito mais a segurança nacional e os serviços secretos para combater principalmente o seu próprio cidadão. Por exemplo Angola é um dos países africanos que mais investe

Is world killing Syria ?

Repudiandae magni debitis est odio ad obcaecati et fugiat porro maiores doloremque, ut eligendi aspernatur architecto atque animi incidunt saepe qui dolorum deleniti, iste tempora quo cupiditate voluptate vero. Impedit!

Tankers has been deployed at crash site

Repudiandae magni debitis est odio ad obcaecati et fugiat porro maiores doloremque, ut eligendi aspernatur architecto atque animi incidunt saepe qui dolorum deleniti, iste tempora quo cupiditate voluptate vero. Impedit!

Won’t you think these cops are really funny

Repudiandae magni debitis est odio ad obcaecati et fugiat porro maiores doloremque, ut eligendi aspernatur architecto atque animi incidunt saepe qui dolorum deleniti, iste tempora quo cupiditate voluptate vero. Impedit!